24.3 C
Manaus

DISQUE DENÚNCIA

TV Onda Digital AO VIVO

ao vivo

ao vivo

Coronel que estava nos EUA é preso pela PF ao chegar no Brasil

Publicado em:

- Anúncio -

O coronel do Exército Brasileiro, Bernardo Romão Corrêa Neto, um dos alvos da megaoperação Tempus Veritatis, foi preso pela Polícia Federal (PF) na madrugada deste domingo (11/2), ao chegar dos Estados Unidos.

O militar já tinha se entregado à polícia nos EUA, mas havia um mandado de prisão preventiva em aberto contra ele. Ao chegar ao Brasil, o coronel foi detido pela PF, que o entregou à polícia do Exército.

Ele está preso no Batalhão da Guarda Presidencial e já passou por audiência de custódia às 11h com juiz auxiliar do Supremo Tribunal Federal (STF). Corrêa Neto é apontado como um dos integrantes do núcleo que tentou dar um suposto golpe de Estado no país e anular o resultado das eleições de 2022.


Leia mais:

STF abre inquérito após Nikolas Ferreira chamar Lula de “ladrão”

STF mantém prisão de Valdemar Costa Neto, presidente do PL


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, tomará decisão sobre a manutenção da prisão. Ainda não há informações sobre quando o ministro tratará do assunto.

O militar cumpria missão do Exército nos Estados Unidos, na cidade de Washington D.C., até junho de 2025. No entanto, ele teve que voltar após o mandado de prisão ser decretado.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestou favorável à prisão e ao retorno do militar ao Brasil, com base em evidências da participação dele em atividades relacionadas a uma suposta tentativa de golpe de Estado, à época em que era assistente do Comandante Militar do Sul.

Interceptações telefônicas no aparelho do ex-ajudante de ordem de Jair Bolsonaro (PL), Mauro César Cid, revelaram que Bernardo intermediou uma reunião para selecionar oficiais com habilidades militares específicas, em novembro de 2022; redigiu uma carta de pressão destinada ao então comandante do Exército, Marco Antônio Freire Gomes; e atuou como um homem de confiança em tarefas fora do Palácio da Alvorada.

A investigação identificou que Bernardo agia como homem de confiança de Mauro Cid e executava tarefas que o então ajudante de ordens da Presidência da República não conseguia desempenhar.

*com informações do Metrópoles

Deixe seu comentário
- Anúncio -
UEA - Universidade Estadual do Amazonas  - Informativo
Rádio e TV Câmara
Tribunal de Contas do Estado do Amazonas

| Compartilhar

Últimas Notícias

- Anúncio -
Youtube - Rede Onda Digital
Entrar no grupo de Whatsapp - Rede Onda Digital
TV Onda Digital
Rádio Onda Digital

Mantenha-se conectado

0FansLike
0FollowersFollow
513FollowersFollow
0SubscribersSubscribe
- Anúncio -